Os vinhos argentinos chamam a atenção por sua qualidade e diversidade. E não é para menos: a Argentina é a maior produtora de vinhos da América do Sul e o quinto país no ranking mundial. Com tantos rótulos originários, você provavelmente já degustou desse sabor inconfundível em algum momento.

Para te ajudar a escolher os melhores vinhos argentinos, iremos destacar as principais regiões produtoras, dar dicas de como escolher um bom vinho argentino, indicar vinhos caros, vinhos bons e baratos, além de mostrar os diferenciais e características de cada tipo de uva. 

Quais são as principais regiões de produção dos vinhos argentinos?

A Argentina é mundialmente conhecida pela produção de vinhos bons. Esse reconhecimento ganhou força nos anos 1990, quando o país teve sua moeda atrelada ao dólar e os investidores passaram a enxergar as vinícolas como uma boa oportunidade de investimento. 

A partir daí, não só os vinhos argentinos ganharam o mundo, mas também as regiões vinícolas do país, que passaram a integrar a rota dos vinhos mundial. Inclusive, aqui está uma excelente dica de viagem. Se você é apaixonado por vinhos, quer conhecer mais sobre seus processos de produção e degustar uma infinidade de sabores, inclua a Argentina na lista de destinos que você precisa conhecer!

A Argentina é um país rico em diversidade e bons vinhos

Mendoza

Mendoza é a protagonista entre todas as regiões produtoras. Cerca de 70% de todos os vinhos argentinos vêm de lá. Além disso, as uvas mais populares entre os melhores vinhos argentinos como a Malbec, Chardonnay e Cabernet Sauvignon, se adaptam muito bem à região.

Situada ao pé da Cordilheira dos Andes, Mendoza foi fundada em 1561. Em 1800, com a vinda de imigrantes espanhóis, italianos e alemães, o cultivo de uvas se intensificou. No entanto, mesmo com uma intensa produção para o mercado interno, somente há 25 anos que a exportação passou a ser feita com mais intensidade.

A região tem altitudes entre 800m e 1.200m acima do nível do mar, o clima seco e quente, com dias ensolarados e noites frias. Os vinhos argentinos desta região têm uma característica em comum: São menos adstringentes, graças à alta concentração de açúcar nas uvas e à qualidade dos taninos. 

San Juan

Com aproximadamente 47 mil hectares que percorrem a capital San Juan e cidades próximas, como Jachal, Ullum, Zonda, Tulum e o Valle Fértil, a região é a segunda maior produtora de vinhos argentinos. 

Com altitudes ainda maiores do que Mendoza, que podem chegar até 1400m, o clima da região é semi deserto (quente e úmido) e toda a irrigação é feita pelos rios San Juan e Jachal. 

Os vinhos argentinos tintos mais comuns por lá são produzidos com uvas Bonarda, Merlot e Syrah, enquanto os vinhos brancos são feitos com as uvas Chardonnay, Torrontes e Sauvignon Blanc. 

Salta

Salta está localizada no extremo norte e se destaca pela combinação de latitudes baixas e elevadas que facilitam a produção de uvas. Mesmo sem uma capacidade produtiva tão grande, a região é bem tradicional e possui os vinhedos mais altos do mundo, com até 1700 metros de altitude. Além de bons vinhos, Salta é responsável por entregar paisagens exuberantes. 

As uvas tintas mais conhecidas cultivadas na região são: Tannat, Cabernet Sauvignon, Malbec e Merlot. Já entre as brancas, destacam-se a Chardonnay e a Torrontés. 

A produção ocorre em mais de 4100 hectares, nas cidades de Molinos, La Poma, Cachi e San Carlos.

La Rioja

Para quem é amante de vinhos argentinos brancos, essa região é ideal para sua produção. Sendo uma das províncias mais quentes da Argentina, o local dá origem a vinhos brancos e rosés saborosos e com alto teor alcoólico. 

As uvas que mais se adaptam à região são: Torrontés, Syrah e Malbec. O segredo para o sucesso do cultivo em mais de 7 mil hectares de vinhos é a somatória de muita luz solar, um solo areento e ventos do Equador.


Patagônia

Localizada ao sul da Argentina, a Patagônia é uma região imensa, que ocupa até o país vizinho, o Chile. Com altitude de 300m, o cultivo de uvas ocupa mais de 3700 hectares, localizados nas províncias de Rio Negro e Neuquén. 

Apesar do seu clima frio e sem precipitação, o local produz vinhos argentinos de excelente qualidade. Enquanto o frio e o vento dificultam o ataque de fungos, a água pura que desce da Cordilheira dos Andes nos períodos de degelo regam as plantações. 

Todo esse processo faz com que os vinhos desta região sejam intensos, por causa da maturação prolongada das uvas. Os vinhos argentinos Pinot Noir e Malbec destacam-se por lá.  

Quais são os melhores vinhos argentinos?

A Argentina tem uma cartela muito diversa para os apaixonados por vinhos

Com tantas regiões de cultivo, o país oferece para os apaixonados por vinhos argentinos uma variedade de opções. São vinhos tintos, brancos e rosés para todos os paladares, que harmonizam com diferentes alimentos e se adaptam a diversas ocasiões e orçamentos. 

Malbec

Os vinhos argentinos Malbec são exportados para o mundo todo e são sinônimos de elegância. Apresentam uma boa estrutura, com base adocicada, sabor intenso e acidez moderada. O teor alcoólico é um pouco mais elevado por ser um vinho bem concentrado, de cor vermelha escura, quase roxo.

A maioria dos vinhos Malbecs misturam outras uvas para alcançar um sabor mais equilibrado. No entanto, foi na Argentina que o primeiro vinho feito apenas de uvas Malbec foi produzido. 

Cabernet Sauvignon

Uma das uvas mais versáteis, a Cabernet Sauvignon possui aroma de frutas negras e notas vegetais. Conhecida como a rainha das uvas tintas, ela harmoniza muito bem com pratos com alto teor de gorduras e carne vermelha. 

Esta casta de uvas teve origem no sudoeste da França, mas se adaptou super bem à Argentina que parece originária de lá. Hoje, aproximadamente 15% do cultivo no país são Cabernet Sauvignon.

Syrah

Responsável por cerca de 12% do cultivo no país, a Syrah é uma das uvas mais famosas do mundo. E o mais interessante sobre sua origem é que ela nasceu a partir do cruzamento natural entre duas outras castas: a Mondeuse (branca) e Dureza (tinta). 

Por ter alcançado muitas partes do mundo, é comum chamá-las também de Shiraz, Sirac e Sira. Ideais para acompanhar carnes de caça, fondues e queijos, esse vinho argentino tem sabor de especiarias e frutos negros, com um toque aromático de chocolate. 

Torrontés

Entre todas as uvas que falamos, esta é a única casta branca. Produzida principalmente em La Rioja, é considerada a assinatura dos vinhos brancos argentinos. Com aromas florais, frutados e acidez moderada, podem ser harmonizados com aperitivos ou petiscos antes de um prato principal. Além disso, essa opção de vinho argentino vai muito bem com peixes, mariscos e receitas picantes. 

Quais vinhos argentinos são bons e baratos?

Muitos vinhos argentinos são bons e baratos

Existem várias opções de vinhos argentinos bons e baratos. Se é isso o que você procura, fique tranquila porque agora chegou o momento de priorizarmos o custo-benefício. Para começar, vamos listar alguns clássicos:

Alamos Malbec

Um vinho argentino clássico, intenso e saboroso. Muito bem equilibrado e refrescante, possui um sabor marcante de ameixa e amora. Procure harmonizá-lo com carnes vermelhas, massas e churrasco. 

Argento Bonarda

Um vinho jovem que combina muito bem com massas acompanhadas de molho vermelho e bruschetas. O aroma predominante de frutas vermelhas revela o carvalho de forma sutil. Com certeza é uma ótima opção entre os vinhos argentinos bons e baratos. 

Mundvs Malbec

Um vinho tinto seco, 100% Malbec, com aroma de frutos vermelhos, especiarias e nuances de baunilha. Prepare carnes e massas, queijos frescos e sem casca, chame os amigos e abra esse vinho para acompanhar. 

Tomero Cabernet Sauvignon

Uma opção de vinho bom e barato para quem ama churrasco. Com aromas que remetem a ameixa preta e especiarias, esse é um vinho argentino muito bem estruturado. Aproveite para harmonizá-lo também com risotos e massas ao pesto. 

Quais vinhos argentinos são mais caros?

Quando o assunto é vinho argentino, você tem opções para todas as ocasiões

Um país especialista em produção de vinhos não poderia deixar de receber reconhecimento por seus rótulos. A Argentina possui uma série de vinhos premiados, que tiveram seu preço elevado devido à premiação. Conheça agora alguns vinhos argentinos mais requintados. 

Catena Zapata Catena Zapata Estiba Reservada, Agrelo

Vencedor do prêmio Vivino’s 2020 Wine Style: Argentinian Bordeaux Blend (2008 Vintage), esse vinho argentino vem da região de Mendoza e é composto por uma com uma seleção rigorosa das melhores uvas Cabernet Sauvignon, junto com outras uvas como Cabernet Franc, Petit Verdot e Malbec. 

Sua harmonização se dá com carnes suínas, carnes vermelhas e de cordeiro, de preferência preparadas grelhadas. 

Tomero Cabernet Sauvignon

Com 95 pontos na avaliação do crítico Tim Atkim, o Corte A da Vinícola Vistalba, é produzido na região de Luján de Cuyo e ganhou destaque entre os fãs de vinhos. 

Composto pelas uvas Malbec, Cabernet Sauvignon e Bonarda que dão uma coloração vermelho rubi com reflexos negros, é um vinho denso e com toque adocicado. Sua harmonização se dá com pratos como cordeiro, costela suína e lasanha de berinjela. 

Argento Single Vineyard Las Cerezas 2015

Esse vinho argentino acumula uma série de prêmios. São 91 pontos pelo crítico Tim Atkim, o que garantiu uma vaga no portfólio dos melhores vinhos argentinos, somado ao Prêmio de “Vinho Revelação” no maior concurso de vinhos da América do Sul, além de 94 pontos no guia Descorchados 2018. 

Feito 100% com uvas Malbec, apresenta um aroma intenso e marcante com nuances florais e especiarias que lembram curry. Combina muito bem com risoto de frutos do mar, carré de cordeiro e carnes de caça. 

Onde comprar vinhos argentinos?

Uma forma prática de comprar vinhos argentinos é nas lojas ou site do Savegnago

Agora você já sabe um pouco mais sobre as principais regiões produtoras de vinhos argentinos, as características de cada tipo de uva, quais são os vinhos bons e baratos e muito mais!

Depois dessa viagem enófila, você está pronto para escolher o seu próximo vinho argentino. Junte todas as informações que leu por aqui e vá a algumas das lojas Savegnago ou mesmo em nosso site e faça suas compras!

Este artigo foi útil?

Sim Não
Savegnago

Por: Savegnago

Por: Savegnago

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *