Queijos e vinhos formam uma dupla irresistível. Mas você sabe combiná-los da forma mais gostosa? Confira abaixo nossas dicas para harmonização e monte uma mesa de vinhos e queijos.

Como harmonizar vinhos?

Registros de harmonização de vinhos e queijos vem desde a antiguidade clássica. Confira abaixo alguns segredos dos sommeliers:

  • Um segredo antigo é o de priorizar o equilíbrio de sabores. Dessa forma, o foco é equilibrar acidez, tanino, corpo da bebida, gordura e consistência entre bebida e comida;
  • O terceiro sabor é o complemento dos sabores dos dois elementos: vinhos e queijos. Com ele, tanto o vinho quanto o queijo tem suas qualidades ressaltadas e, juntos, potencializam os sabores;
  • Harmonize vinhos e pratos com o mesmo corpo;
  • Utilize a acidez do vinho a seu favor: ele é ótimo para uma diversidade de pratos, como refeições salgadas, apimentadas ou gordurosas;
  • A sensação de álcool no vinho é aumentada com comidas salgadas e apimentadas;
  • Vinhos amadeirados suportam pratos de sabores mais complexos;
  • Vinhos doces se dão bem com alimentos apimentados;
  • Experimente! Quando se fala em harmonização de vinhos, sempre é possível descobrir algo novo. 

Como montar mesa de queijos e vinhos?

O primeiro passo para fazer uma noite de queijos e vinhos é escolher os tipos de queijos que se deseja servir. Para te ajudar nessa escolha, trouxemos algumas opções de queijos. 

Tipos de queijos

Queijos firmes

  • Duros: Parmesão, Montanhês, Pecorino, Sardo;
  • Sem atividade propiônica: Cheddar, Provolone, Reino;
  • Semiduros (com fermentação propiônica): Gruyère, Emmental, Comté, Colônia Uruguaio;
  • Maturados por fungos na superfície: Taleggio, Saint-Paulim, Limurgo;
  • Maturados por fungos no interior: Donablu, Stilton, Gorgonzola, Roquefort;
  • Maturados massa crua: Minas Meia Cura;
  • Maturados de massa semi cozida: Prato, Minas Padrão, Estepe.

Queijos macios:

  • Não maturados: Minas Frescal, Ricota Fresca, Cottage, Requeijão;
  • Maturados por fungos na superfície: Camembert, Brie.

Como combinar queijos e vinhos?

A harmonização é sobre o equilíbrio de sabores entre queijos e vinhos 

Em geral, podemos dizer que o sabor do queijo não deve cobrir o do vinho e vice-versa. Por isso, confira algumas dicas:

  • A densidade e a intensidade dos queijos e vinhos devem ser equivalentes, para que os sabores de ambos não sejam anulados. Portanto, vinhos mais leves, pedem vinhos mais leves. Vinhos encorpados casam bem com queijos mais duros;
  • Queijos mais gordurosas harmonizam com vinhos mais ácidos, já queijos mais muito maturados, fecham com vinhos mais maduros;
  • Um ditado antigo para harmonização de vinhos e queijos é “if it grows together, it goes together” (tradução: se cresce junto, vai bem junto). Isso significa que é uma boa ideia combinar vinhos e queijos que pertencem à mesma região. 
  • Um vinho tinto encorpado não combina com um queijo como a muçarela, bem como um vinho branco irá se perder se tivermos no paladar um sabor picante do provolone;
  • Queijos frescos ou de pasta mole (muçarela, muçarela de búfala, minas frescal, ricota, queijo coalho, brie) combinam com vinhos brancos, suaves e levemente aromáticos (Soave, Verdicchio, Grego di Tufo, Chardonnay);
  • Queijos de média maturação (prato, meia-cura, cheddar) são adequados para vinhos tintos leves e levemente frutados (Marzemino, Grignolino, Merlot);
  • Queijos de pasta dura e de maturação longa (parmigiano, provolone, pecorino) servidos como aperitivos ou fora da refeição devem ser combinados espumantes secos ou champanhe, mas se são servidos como último prato estes queijos combinam bem com grandes vinhos como Barolo, Barbaresco, Taurasi e Cannonau;
  • Queijos azuis (gorgonzola, roquefort, stilton) vão bem com vinhos tintos frisantes, como Bonarda, Barbera, Lambrusco e ainda melhor com vinhos brancos aromáticos, como Sauvignon ou Gewürztraminer.

Tipos de vinhos

O segundo passo é escolher os tipos de vinhos que deseja servir com os queijos. Algumas das diversas opções são:

  • Vinho seco: esse tipo se diferencia pelo baixo teor de açúcar;
  • Vinho suave: elaborado com uvas comuns, é um dos vinhos mais doces;    
  • Vinho doce: um dos mais sofisticados, é o ideal para acompanhar sobremesas;  
  • Vinho branco: com um sabor frutado, esse geralmente é servido gelado;
  • Vinho tinto: um dos mais tradicionais, onde a uva confere muito sabor e cor.       

Como servir os queijos e vinhos

Para montar sua mesa com queijos e vinhos, o último passo é observar como servir. Com relação ao queijo, vai depender do seu tipo. Para queijos cremosos, o ideal é disponibilizar uma forma de ir cortando o queijo, conforme o consumo for feito. Assim, não se perde a cremosidade. 

Já queijos como o Gouda e o Provolone, você pode levar à mesa com eles cortados em pedaços. Além desses pontos, observe o clima do dia: para dias muito quentes, leve os queijos à geladeira para evitar oxidação, até o momento de servi-los.

Para servir os vinhos, observe a temperatura. Vinhos espumantes ou brancos devem ser servidos gelados. Vinhos tintos podem ser servidos um pouco abaixo da temperatura ambiente.

Exemplos de combinações de vinhos e queijos 

As nossas sugestões servem tanto para você montar uma mesa, quanto para montar uma cesta de queijos e vinhos, confira!

  • Queijo Camembert ou Brie: opte por vinhos como os Chenin Blanc ou Chardonnays;
  • Queijo Provolone: vinhos como Syrahs ou Malbecs;
  • Queijo Gouda: vinhos tinto Pinot Noir ou Garnacha;
  • Queijo Gruyère: vinhos como o Tempranillo ou Languedoc-Roussillon;
  • Queijos de leite de cabra: combina com espumantes Brut ou vinhos como o Sauvignon Blanc;
  • Queijo Gorgonzola: vai muito bem com vinho do Porto.

O que achou das nossas dicas de harmonização de queijos e vinhos? Agora não deixe de escolher os tipos de queijos e vinhos que desejar em nosso site!

Este artigo foi útil?

Sim Não
Savegnago

Por: Savegnago

Por: Savegnago

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *